segunda-feira, 30 de setembro de 2013

A canção do Súcubo

Postado por Gabriela Marques às 23:19 0 comentários

Aqui em casa o que não falta é incentivo para leitura. Tanto que sempre que minha mãe viaja, ela me traz livros de lembrança. O último foi “A canção do Súcubo” que a princípio não me chamou muito a atenção.  E então uma manhã dessas que eu estava livre e sem nada para fazer comecei a ler o livro. E não consegui mais parar! Terminei o livro na mesma noite.
Cada capítulo é envolvente e cheio de emoção (o.k, falar assim é clichê, mas é muito verdade).  Você assim como eu quando se deparou com a palavra, deve ter pensado: que diabos é um Súcubo? Pois então, segundo a Wikipédia (haha) Súcubos são demônios femininos que roubam a energia vital dos homens mortais por meio de uma relação sexual (um tanto assustador não é mesmo?).
Quem conta a história é a própria protagonista Georgina Kincaid que leva uma vida dupla como gerente da Livraria Emeralda City Books & Café e também como uma profissional de sexo das trevas. O que para qualquer outra mulher parece sonho, para Georgina é o próprio inferno. Ter qualquer homem que queira aos seus pés parece bom, mas se apaixonar torna-se um perigo quando um simples beijo no seu amado é capaz de matá-lo.
Georgina ainda é dominada pelo sentimentalismo humano, e esse seu lado aflora quando ela conhece Seth Mortensen, seu romancista favorito. Logo ele se encanta pelo carisma de G. Kincaid e se torna freqüentador assíduo da livraria. É claro que ela tenta inutilmente resistir aos encantos de Seth, mas a história não para por aí.
O livro ainda tem muita aventura, pois o mundo como nós conhecemos é tomado por criaturas míticas, como anjos, duendes, vampiros, arquidêmonios e mais súcubos. O livro tem um final surpreendente e deixa com gosto de quero mais. Infelizmente eu só tenho o número um da série e estou louca para terminar de lê-la. A série é seguida por:
O poder do Súcubo;
O sonho do Súcubo;
O calor do Súcubo;
A sombra do Súcubo;
E por fim: A revelação do Súcubo.
O livro é recomendado pra quem não têm tabus com os assuntos sexo, palavrões, etc... Pois as descrições das cenas são honrosas (haha). É claro que o livro não é tomado de pornografia, mas é bom dar o recado. E também recomendo para quem se encanta por livros de ficção tomados por seres mitológicos e encantados.
Um trechinho do livro que descreve Georgina se transformando.
Segui pelo corredor, deixando minha aparência transformar-se enquanto eu caminhava. A sensação era tão familiar que eu nem precisava me ver para saber o que acontecia. Meu porte mignon aumentou em altura, mantendo se esbelto, mas adquiriu um contorno mais seco e duro. Minha pele ganhou um tom branco cadavérico, sem vestígio algum de seu leve bronzeado. O cabelo, que já chegava ao meio das costas, manteve o comprimento mas escureceu até um preto retinto, e de ondulado e fino passou a liso e grosso. Meus seios, já impressionantes pelos padrões normais, ficaram ainda maiores, rivalizando com os das heroínas de quadrinhos (...)”.
Espero que tenham ficado curiosos!

Tchau e boa leitura (:
 

Visitante Invisível Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos